Moro comemora suspensão do juiz de garantias e fala em reparar ‘equívocos’

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, manifestou nesta 4ª feira (15.jan.2020), por meio do Twitter, apoio à decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), ministro Dias Toffoli, de adiar em 6 meses a implantação do juiz de garantias.

A decisão liminar, de caráter provisório, foi dada nesta 4ª (15.jan). A implementação teria início em 23 de janeiro.

Moro ponderou que, apesar de ser contra a criação do juiz de garantias, considera da decisão de Toffoli “positiva”, uma vez que dará mais tempo para a discussão do instituto, dando ainda, possibilidade de “correção” de “alguns equívocos da Câmara”.

16/01/2020